Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Rede de Laboratórios de Diagnóstico de Dengue é regulamentada

diagnostico_dengue

A Rede de Laboratórios de Diagnóstico de Dengue no Estado de Minas Gerais foi regulamentada por meio da portaria número 075. O documento define os critérios para a participação de laboratórios públicos na rede, garantindo, também, o reconhecimento dos resultados de exames de dengue feitos pelo Sistema Único de Saúde de Minas Gerais (SUS/MG).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A rede conta com 17 laboratórios públicos participantes, sendo que três destes – Sabará, Unaí e Barbacena – foram implantados recentemente. A rede é coordenada pelo Instituto Octávio Magalhães, por meio do Laboratório Referência Estadual para o Diagnóstico de Dengue e do Laboratório de Arbovírus, do Serviço de Virologia e Riquetsioses (SRV), da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

De acordo com Maira Alves Pereira, referência técnica do Laboratório de Arbovírus, os objetivos da publicação da Portaria são a formalização da Rede de Dengue, a padronização dos procedimentos nos laboratórios participantes, o estabelecimento das responsabilidades a serem cumpridas por cada participante e pela Funed e, também, a ampliação da Rede.

Com mais laboratórios no estado realizando a sorologia de dengue, a rede irá favorecer respostas mais rápidas para as demandas assistenciais e epidemiológicas, principalmente em períodos epidêmicos.

“Consideramos muito importante ampliar a rede de laboratórios de dengue, pois ocorrem epidemias sucessivas todos os anos. Quanto mais laboratórios disponíveis para o atendimento das macro e microrregiões do estado, mais rápido teremos os resultados de exames tanto para o paciente quanto para a vigilância epidemiológica”, explica.

Em todo o estado, existem cinco laboratórios macrorregionais, localizados nas cidades de Teófilo Otoni, Montes Claros, Pouso Alegre, Juiz de Fora e Uberaba e a Funed, que é considerada a unidade macrocentro, além de mais 11 laboratórios municipais.

Maira explica que a Funed, além de atender toda a demanda da região Central e do Centro-Oeste mineiro, tem a função de supervisionar e garantir o bom funcionamento da rede. “Realizamos controle de qualidade dos exames realizados nos laboratórios participantes, supervisões anuais, treinamentos, capacitações dos profissionais, para que todo o trabalho realizado em cada um dos laboratórios tenha qualidade equivalente ao realizado na Funed”, afirma.

Combate à dengue
Segundo Maira, a rede também auxilia no combate à doença já que as análises laboratoriais são uma importante ferramenta para a vigilância epidemiológica e a descentralização favorece que as amostras sejam analisadas mais prontamente e, consequentemente, os resultados dos exames sejam liberados de forma mais rápida, especialmente em períodos epidêmicos, em que o número de amostras para pesquisa de dengue é muito grande.

“Com a descentralização, os resultados são mais rápidos, o que possibilita ao Governo a tomada de decisões de forma mais rápida. Por exemplo, em um local em que são identificados muitos resultados positivos para dengue, evidencia-se a necessidade de um maior controle do vetor”, conta. Com Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm