Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Desaparecimento do avião da Malaysia “é quase inconcebível”, diz relatório

O desaparecimento do voo MH370, da Malaysia Airlines, com 239 pessoas a bordo, no dia 8 de março de 2014, é “quase inconcebível” e “socialmente inaceitável na aviação moderna”, diz o relatório final sobre o caso, publicado nesta terça-feira (3) na Austrália. A informação é da Agência EFE.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O documento, feito pelo Escritório Australiano de Segurança no Transporte (ATSB, a sigla em inglês), que lidera a busca juntamente com a China e a Malásia, manifestou “profunda tristeza por não ter localizado o avião, nem tampouco as 239 vítimas que estavam a bordo e que continuam desaparecidas”.

O relatório fornece detalhes da busca pelo MH370 e o trabalho realizado pela Austrália no rastreamento submarino, em uma área de 120 mil quilômetros quadrados (km²) no Oceano Índico, nas margens ocidentais da Austrália, sem encontrar o avião.

“É um esforço sem precedentes e houve uma resposta extraordinária da comunidade global”, destacou, em comunicado, Greg Hood, da ATSB. Ele destacou o alto padrão e profissionalismo envolvidos no trabalho.

Em meados de agosto, relatórios da Geoscience Austrália e da Organização para a Investigação Industrial e Científica do Consórcio de municípios da Austrália (CSIRO, sigla em inglês) sugeriram que o avião está em uma área de 25 mil km² do Oceano Índico, ao norte de onde inicialmente foi procurado.

O avião da Malaysia Airlines desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014, 40 minutos após a decolagem em Kuala Lumpur, seguindo para Pequim, depois de serem apagados os sistemas de comunicação, de acordo com a investigação oficial.

Nele viajavam 239 pessoas, sendo 154 cidadãos chineses, 50 malaios (12 formavam a tripulação), sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três americanos, dois canadenses, dois iranianos, dois neozelandeses, dois ucranianos, um holandês e um russo.

Os especialistas verificaram, com base nos dados disponíveis, que o avião caiu em uma área remota do Índico e foi buscado em uma área de 120 mil km², mas sem sucesso.

Partes do MH370 foram recuperadas em Moçambique, na África do Sul, nas Ilhas Mauricio, na Ilha da Reunião (França) e em Pemba (Tanzânia), conforme confirmado por testes de laboratório.

A busca na área foi suspensa no dia 17 de janeiro, até que apareçam provas sólidas que permitam a retomada das operações. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm