Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Programa Queijo Minas Artesanal é referência para outros estados

A cadeia produtiva do Queijo Minas Artesanal e o trabalho da Emater-MG com os produtores viraram referência para outros estados. Nesta semana, técnicos das empresas de assistência técnica e extensão rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS) e de Santa Catarina (Epagri) percorreram queijarias e centros de maturação de Minas Gerais.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O objetivo da visita foi conhecer os avanços conquistados com o Programa Queijo Minas Artesanal, desenvolvido pelo Governo do Estado. A experiência mineira poderá auxiliar nos trabalhos no sul do país, onde se produz o Queijo Artesanal Serrano.

Cerca de 25 técnicos da Epagri e da Emater-RS participaram da comitiva. Além da equipe da Emater de Minas Gerais, a visita também foi acompanhada por funcionários do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

“É um intercâmbio de informações. No Sul do país existe o Queijo Artesanal Serrano que, assim como o nosso, também é um queijo de leite cru. Eles estão em fase de regulamentação do processo de produção, inspeção e comercialização do Queijo Serrano e quiseram conhecer como é a nossa legislação e como conduzimos os trabalhos”, informa a coordenadora técnica da Emater-MG, Maria Edinice Rodrigues.

As visitas foram feitas em regiões oficialmente reconhecidas como produtoras do Queijo Minas Artesanal. A primeira parada foi em municípios da Serra da Canastra, onde técnicos das duas instituições do sul do país visitaram propriedades, um centro de maturação de queijo e participaram de uma palestra para conhecer o trabalho da Emater-MG e do IMA.

Em seguida, seguiram para a região de Araxá onde estiveram em um entreposto de queijo que conta com o Serviço de Inspeção Federal (SIF). Também foram feitas visitas a produtores.

A última etapa da viagem foi na Serra do Salitre para novas visitas a queijarias. “Em todos os municípios a gente mostrou os trabalhos, a realidade nas propriedades. Também foi visto o que é exigido para os produtores se cadastrarem nos órgãos de inspeção, como o IMA”, explica Maria Edinice.

O médico veterinário da Emater-RS João Carlos Santos da Luz ficou satisfeito com o que viu em Minas Gerais. “Foi muito importante esta viagem para uma troca de experiências. Vimos que Minas Gerais está mais adiantado na área de legalização de queijos. Também chamou a atenção que a relação da Emater-MG e do IMA nesse programa. É uma relação muito próxima e isso facilita o andamento dos trabalhos. Os produtores têm muita confiança na atuação dos técnicos”.

Programa Queijo Minas Artesanal
O Governo de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Agricultura, Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária, desenvolve o programa do Queijo Minas Artesanal. O estado trabalha com número estimado de 30 mil produtores de queijos artesanais, sendo que, desse total, 9 mil estão nas sete regiões tradicionais, caracterizadas e reconhecida. A produção aproximada dessas regiões é de 50 mil toneladas por ano.

A Emater-MG orienta os produtores em boas práticas de fabricação, para garantir a segurança alimentar e facilitar o cadastramento das queijarias no IMA, órgão responsável pela inspeção sanitária. O programa contempla a organização dos produtores, padronização de produtos, melhoria de embalagens, qualificação dos produtores e técnicos, comercialização e, finalmente, a melhoria da qualidade dos queijos.

Minas Gerais conta com sete regiões reconhecidas como produtoras do Queijo Minas Artesanal: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

+ Gastronomia
As ações para o desenvolvimento da cadeia produtiva do Queijo Minas Artesanal estão inseridas no programa +Gastronomia. Lançado em maio deste ano pelo governador Fernando Pimentel, o programa reúne todas as iniciativas da administração estadual para incentivar, fomentar e valorizar a cadeia produtiva da gastronomia em Minas Gerais, segmento estratégico para o desenvolvimento econômico.

Também foi criada a Casa da Gastronomia Mineira – Espaço Mineiraria, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte, local destinado à promoção do setor.

Entre as iniciativas para fortalecer a parceria entre os setores público e privado está a criação de Grupo Gestor da Política e um Conselho Curador para o Espaço Mineiraria, ambos integrados por diferentes órgãos da administração pública, bem como entidades representantes da cadeia produtiva do setor.

A meta é que a gastronomia mineira ganhe cada vez mais força e se consolide como um ativo reconhecido nacional e internacionalmente, tendo suas atividades, programas e ações realizados de forma colaborativa e participativa entre os diversos atores do setor.

Minas Gerais conta hoje com 154 eventos gastronômicos e 19 roteiros estruturados nas regiões turísticas do estado, de acordo com a Secretaria de Estado de Turismo, além de 16 cursos de gastronomia, de nível tecnológico, em funcionamento. Com Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm