Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Vacinação contra a febre amarela é prioridade em Minas Gerais

No início deste ano, Minas Gerais vivenciou uma situação atípica com relação à febre amarela. Mesmo sendo uma área endêmica, propícia ao surgimento de casos e, portanto, recomendável para a vacinação, a doença avançou rapidamente pelo estado, resultando em um número elevado de mortes.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em 2017, até o momento*, foram notificados 1.147 casos de febre amarela silvestre no estado, sendo 446 confirmados para a doença. Quanto aos óbitos, foram 209 notificações até o início desta semana*, sendo 159 confirmados para Febre Amarela Silvestre. (*Dados atualizados em 26/6/2017 – sujeito a modificações. Confira AQUI o boletim completo).

Diante desse cenário, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), entre outras medidas para conter o avanço da doença, reforçou a campanha de vacinação, primeiramente na região leste, a mais atingida pelos primeiros casos da doença, e depois nas demais regiões do estado.

Para a superintendente de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, Deise Aparecida dos Santos, esse bloqueio vacinal permitiu, a partir de março de 2017, uma redução significativa no número de casos notificados e confirmados de febre amarela.

“O declínio da curva de transmissão sinalizou o controle do surto nas áreas atingidas do estado. Podemos, hoje, considerar que Minas Gerais apresenta uma estabilização do cenário epidemiológico”, reforça a superintendente.

O último caso confirmado de Febre Amarela, cuja transmissão ocorreu no estado de Minas Gerais (autóctone), teve o início dos sintomas no dia 18/4/2017. Após essa data, houve o registro de um caso importado do estado do Mato Grosso, com início dos sintomas em 10/05/2017.

“Após a estabilização do cenário epidemiológico, a entrada de casos notificados e de epizootias de primatas têm ocorrido de maneira esporádica. O último caso humano foi notificado em 6 de junho e, após investigação epidemiológica, foi descartado”, completa a superintendente.

As campanhas de vacinação alcançaram resultados bastante expressivos em Minas Gerais, que apresenta atualmente a cobertura acumulada (2007 a 2017) de cerca de 80% da população imunizada contra a doença. No entanto, como a meta estipulada pelo Ministério da Saúde é que 90% da população seja vacinada, é preciso reforçar a importância da imunização.

“Cerca de 4 milhões de pessoas ainda não se vacinaram e esse número traz um alerta a toda população. Sabendo que o vírus da febre amarela circula no estado, as pessoas não vacinadas, uma vez infectadas, podem desencadear um novo surto da doença”, ressalta a coordenadora de Imunização da SES-MG, Eva Lídia Medeiros.

Atualmente, as três regiões de saúde com menor cobertura vacinal acumulada para a febre amarela abrangem as seguintes regionais: Regional de Pouso Alegre, com 64,13%; Manhumirim, com 64,88%; e Regional de São João Del Rei, com 65,53%.

“Nas regiões onde não houve relato de casos humanos ou de epizootias, a população procurou menos os postos de vacinação. Salientamos, no entanto, que a medida mais importante para prevenção e controle da febre amarela é a vacina. Por esse motivo, toda a população que reside ou que se desloca para áreas com recomendação de vacina, deve se imunizar na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua casa”, destaca Eva Lídia.

A partir de abril de 2017, o Ministério da Saúde passou a adotar dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o país, segundo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Monitoramento
Apesar da estabilização do cenário epidemiológico, apenas com entrada pontual de casos notificados, a SES-MG manteve a Sala de Situação para enfrentamento da emergência até o final do mês de abril.

Após o encerramento das atividades da Sala de Situação, as ações de vigilância e controle passaram a ser realizadas dentro da rotina do Programa de Vigilância e Controle da Febre Amarela, abrangendo a vigilância de casos humanos, vigilância de coberturas vacinais, vigilância de epizootias de primatas não humanos e vigilância entomológica.

Clique AQUI para acessar mais informações sobre a febre amarela. Com Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm