Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Indústria tem queda de 0,2% em 2017

O faturamento real da indústria brasileira fechou o ano com queda de 0,2%, apesar do crescimento observado no segundo semestre do ano. Os dados fazem parte do Indicadores Industriais de dezembro de 2017 divulgados nesta quinta (1º), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A CNI sustenta que a pesquisa Indicadores Industriais de dezembro “mostra que a recuperação da atividade industrial segue em curso e se consolidou na segunda metade do ano passado, o que levou o setor a fechar o semestre com variações positivas em todos os índices de atividade industrial: faturamento, emprego, horas trabalhadas e Utilização da Capacidade Instalada (UCI)”.

No mês de dezembro, o faturamento real da indústria brasileira registrou crescimento de 0,2% em relação a novembro, na série dessazonalizada. O resultado do último mês de 2017 foi 3,2% maior do que o observado em dezembro do ano anterior.

A CNI revisou o resultado de novembro, que passou de uma queda 0,6% para crescimento de 2% do faturamento real. Com isso, o índice passou a registrar quatro meses consecutivos de alta, acumulando 2,2% de crescimento nesse período (((no quadrimestre???))).

A avaliação da CNI é de que “a recuperação da atividade industrial segue em curso, com variações positivas dos índices no último mês do ano, mas a consolidação desse processo de recuperação só se concretizou na segunda metade do ano passado”. Apesar do crescimento no segundo semestre, a indústria fechou 2017 com queda na maioria das variáveis na comparação com 2016.

Além do faturamento real, as horas trabalhadas também tiveram queda no ano, de 2,2% frente a 2016, e o emprego industrial, de 2,7%. Já a Utilização da Capacidade Instalada média (UCI) de 2017 ficou 0,4 ponto percentual acima da média de 2016.

O rendimento médio real e massa salarial tiveram movimento contrário, com o segundo semestre mais negativo que o primeiro. O rendimento real ainda terminou o ano positivo, com crescimento de 0,8% ante 2016, mas a massa salarial consolidou queda de 1,9% no ano.

Crescem emprego e horas trabalhadas
Se por um lado o emprego e as horas trabalhadas cresceram em dezembro em relação ao mês anterior, por outro lado a massa salarial e o rendimento real pago ao trabalhador fecharam em queda.

Os dados da CNI indicam que o emprego industrial aumentou 0,3% em dezembro, desconsiderando as influências sazonais, o terceiro aumento mensal consecutivo. Durante o segundo semestre, o índice teve queda somente em agosto.

A entidade ressalta, porém, que os resultados para o ano “ainda são contaminados pelo primeiro semestre, quando o emprego seguia em queda”. Com isso, o índice de dezembro de 2017 é 0,4% inferior ao registrado no mesmo mês de 2016 e também 2,7% menor no acumulado do ano em relação a 2016.

Já as horas trabalhadas na produção cresceram 0,8% em dezembro, na série dessazonalizada. Apesar disso, o ano também fecha com resultados negativos neste indicador: as horas trabalhadas recuaram 1,1% na comparação entre dezembro de 2017 e o mesmo mês de 2016 e o acumulado do ano teve queda de 2,2% em relação a 2016.

Comportamento contrário mostram a massa salarial e o rendimento médio real pagos pela indústria ao trabalhador. A massa salarial recuou 0,6% em dezembro, após os ajustes sazonais, registrando a segunda queda consecutiva do índice. “Diferentemente dos índices relacionados à atividade industrial, a massa salarial teve um desempenho mais negativo na segunda metade de 2017, quando foram registradas quatro quedas mensais no segundo semestre, ante duas no semestre anterior”, avalia a CNI. O índice de dezembro foi 0,4% inferior ao registrado no mesmo de mês de 2016. No ano, a massa salarial recuou 1,9%.

Já o rendimento médio real caiu 0,4% em dezembro na série dessazonalizada, a segunda queda consecutiva do índice. Como no caso da massa salarial, o rendimento médio registrou desempenho mais negativo no segundo semestre de 2017 do que no primeiro. Ainda assim, terminou o ano de 2017 termina com aumento de 0,8%. O resultado de dezembro de 2017 é apenas 0,1% maior do que o de dezembro de 2016.

No que diz respeito à Utilização da Capacidade Instalada (UCI), o indicador encerrou dezembro com 78%, registrando um pequeno aumento de 0,1 ponto percentual na comparação com o resultado de novembro, que foi foi revisado de 78,3% para 77,9%.

A Utilização da Capacidade Instalada da Indústria encerrou o ano 1,3 ponto percentual acima do registrado em dezembro de 2016. Já a média de da Capacidade Instalada de 2017 foi 0,4 ponto percentual superior à registrada em 2016. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm